quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Madrugada Estrelada


Era um dia ensolarado com cheiro de primavera.
Eu estava a me balançar em um balanço improvisado sob o tronco de uma árvore
Fazia isso todas as manhãs, porque, era bom sentir o verde da grama, era bom ver os cavalos correrem livres, era bom ver o vento brincar com as rosas ao meu redor. Era bom ver o céu e sentir como se Deus estivesse feito aquele pequeno mundo, e ele estivesse envolto por suas mãos.
Era gostoso sentir aquela vontade de sair correndo e ao mesmo tempo ter vontade de ficar parada só para observar a manhã sem fronteiras.
Faz-me lembrar de quando você me trazia seu livro preferido e ficávamos lendo-o durante horas pela manhã em meio às margaridas.
Gostava daquela sensação de estar em um carrossel quando você me beijava. Ou, simplesmente, afastava meu cabelo dos meus olhos, levantava meu queixo e depois me olhava diretamente, dizendo-me suavemente que eu era o seu sonho fugitivo das madrugadas estreladas.
Gostava de quando você me levava para andar na beira da praia e me contava alguma coisa bastante científica pra tentar me impressionar.
Gostava de quando você me escrevia poesias e colocava lá, coisas que só pertenciam a nós dois.
Lembro bem que você sempre escrevia com a alma
Gostava de quando você me abraçava por trás e me convidava à um piquenique. E depois, durante a noite, quando olhávamos para o céu, deitados na relva, você me mostrava as três marias ou então o cruzeiro do sul. E quando aquele intenso silêncio nos encontrava, você segurara minha mão, virava meu rosto suavemente e me fitava intensamente.
Encostava seus lábios em meu ouvido e eu podia sentir seu hálito de canela e menta enquanto você sussurrava, que por mais que tudo fosse um sonho, é sempre ao meu lado que você se sentiria vivo.
Suas palavras de amor pra sempre ficaram tatuadas em meu coração.
Mas um novo tempo me ensinou que sonhos são só sonhos. Obrigaram-me a desistir deles porque é preciso ver a face real da vida!
Disseram-me que sonhos são feitos para ficarem em nossas cabeças! Só lá que eles existem.
Mas na verdade sei que queriam te matar, tirar você de mim.
Queriam que eu parasse de sonhar!
Mas as madrugadas sempre serão meu refúgio.
Com você aprendi a amar as madrugadas estreladas. Assim posso te encontrar, assim posso te devolver a vida que destes aos meus sonhos!

6 comentários:

  1. E o pior de tudo..

    E o pior de tudo
    É que mesmo que meu sol se apague
    Que minhas estrelas desapareçam
    Que meu batimento pare
    Que me prendam a pão e água
    Que me espanquem
    Que me empeçam de dormir para não sonhar
    Eu continuo firmemente a pensar
    Em uma maneira de te esquecer
    E não consigo
    Porque é meu amor por vc
    Que me faz aguentar essas dores.

    perfeitooo seu poema ^^

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso texto. Simplesmente amei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Hello!
    Gostei muito do seu blog, do lauyout, dos posts... muito legal, aqui!
    Ah, Querido John é muito bom! *.*
    ;*

    ResponderExcluir
  4. Um amor! Simplesmente um amor! Seus sonhos realmente são uma madrugada estrelada! Muito bom. E muito obrigada pela sua visita. Ela é realmente muito significativa para mim.*-*

    ResponderExcluir
  5. Olá!!!

    Eu estava passeando pela blogosfera e encontrei seu blog.. Adorei e já estou te seguindo! Quando tiver um tempinho visita o meu também!

    http://meimeipvh.blogspot.com/

    @meimeipvh

    ResponderExcluir