terça-feira, 2 de novembro de 2010

Amiga com começo e sem fim.


Foi tão difícil te imaginar de longe.
A saudade se fazia realidade.
Dói na alma, faz esmagar meu coração.
Você fazia tanta falta.
Eu ficava imaginando nossa infância.
Éramos amigas e irmãs gêmeas!
Como era gostoso o sentimento daquele ano.
Íamos à escola e segredos eram trocados em meio a nossa fuga à biblioteca.
Os livros guardam o segredo da nossa amizade.
O dia nascia. Dia de São Cosme e Damião.
Um dia histórico na minha mente.
Dia de pegar doces.
Dia da véspera da minha partida.
Foi uma manhã recheada de surpresas e felicidade.
Nunca pensei que amigas como em filmes de sessão da tarde pudessem ser reais.
A tarde chegava.
Lembro que começou a chover logo no fim dela e você quis brincar na chuva.
Quando olho para o céu ainda consigo ver  em preto e branco,
Nós duas naquela chuva rindo e girando.
A noite caia
Lembro como se fosse ontem você no quarto abrindo a bíblia e rezando.
Ainda posso te ouvir enquanto escrevo essas palavras
Você lia e pedia para que o Senhor nos protegesse de toda  seta do mal.
Quando terminamos você me ensinou que enquanto lia essa passagem da bíblia nenhum pesadelo poderia te afligir e que você estava protegida.
Eu fiquei encantada com a sua ação e suas palavras.
O dia nasceu. O dia da minha partida.
Não queria deixar a minha melhor amiga.
Ainda vejo as lágrimas rolando do seu rosto e o nosso último abraço
Eu fui forte e não chorei na sua frente.
Mas não pude conter minha tristeza quando me afastava do Rio de Janeiro e a minha única companhia era o horizonte atrás da estrada.
Os dias se passaram. Os anos também.
A distância fazia a saudade se estender e parecer não ter fim.
Depois de algumas semanas tentando me acostumar com minha nova vida. A caixa do correio iluminou o meu dia com uma carta sua.
Dentro da correspondência havia um papel escrito, uma foto e uma saudade gritante.
Ficamos assim por uns três anos, trocando cartas, que até hoje tenho guardadas.
Um bauzinho velho e mágico só com suas recordações.
Telefonemas, correspondências e e-mails me levavam um pouco para perto de você.
Depois de seis anos distantes de você, posso afirmar com toda a certeza do meu ser,
Que verdadeiras amizades nem a distancia pode desfalecer.
Quando recordo dos nossos momentos é como me fazer paisagem para assistir a um trilho metragem  de uma infância enlaçada pela magia da amizade.
É por isso que é tão lindo escrever e reportar pedaços dessa vida como essa amizade que vive e respira até hoje.
Meus segredos mais profundos, meus sentimentos mais singelos só são compartilhados com minha irmã gêmea confidente. Que até hoje me entende.
Temos uma amizade perfeita como uma irresistível folha de papel.
 Sem nenhum  rasgo ou borrão.
Uma folha que relata os mais lindos momentos;
 As mais verdadeiras cores dessa  amizade.
Uma amizade com começo e sem fim!
Uma amiga que veio de um filme de sessão da tarde mágica só para mim.

                                                       Para minha amiga de longas datas:  Franciellen

9 comentários:

  1. ja n sei escrever tanto assim :O INCRIVEL.. muito bem feito!! Parabens!!

    ResponderExcluir
  2. AAAAH.... LINDO! LINDO! LINDO!
    OBRIGADAAAAAA.
    ESTOU CHORANDO LITROS! HAHAHAHA.....
    AMEI! NÃO SEI NEM COMO AGRADECER...
    (L)
    Beeeijos.

    ResponderExcluir
  3. Nossa que LINDO *--*
    E sem mais palavras! ;D

    ResponderExcluir
  4. Obrigado amiga, quero ter mais sonhos assim e descobrir quem é esse anjo! ;D
    beijão Kalii!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Kaline...
    Navegando pela internet, achei este seu espaço...
    Olha, muito bom o seu blog, suas idéias, sensibilidade e seu bom gosto...
    Parabéns pelo trabalho! Estou te seguindo.
    Saudações,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  6. Brutal.
    Aliás, os textos sobre amizade são sempre louváveis pois não são todas as pessoas que escrevem...

    ResponderExcluir
  7. Parabéns irmã, tá muito lindo T.T

    ResponderExcluir