domingo, 20 de novembro de 2011

Agora



Tenho veemente essa vontade arguta de querer o agora...
De sentir o ‘’toda hora’’, porque eu quero agora o que o amanhã vai me oferecer. Não quero mais essa verdade séptica que me iludiu e me fez chorar. Mas agora quero acordar com o perfume das urzes na minha janela.
Quero ler um livro em uma dessas tardes suave, vestidas de amarelo e depois esperar a noite chegar e no brilho das estrelas encontrar aquele velho encanto de um amanhã novo e reluzente.
Quero sentir meus olhos luzir... Quero chorar de alegria, quero escrever versos de conquistas e fazer das minhas quedas, novos degraus para o céu eu imaginar e conseguir alcançar.
Quero dançar nas pontinhas dos dedos sentindo o cheiro de clima de montanha...
Quero poder me balançar sentindo a brisa me beijar e me fazer paisagem enquanto reflito nessa verdade: A de que o passado passou e o presente sou eu agora com meus anseios, experiências e vitórias.
Quero sentir dezembro chegar e ver as luzes nas ruas a noite brilhar.
Quero ninar uma criança com umas daquelas histórias gostosas que nossos pais nos contam antes de dormir... Quero ver os floquinhos de neve cair dentro de um globo de vidro e poder me sentir pequena o suficiente para estar lá dentro e grande o suficiente para guardar toda a felicidade que as vezes não percebemos que existe dentro de nós.
Quero ter uma visão auspiciosa e verdadeira. Quero fazer aquarela com a chuva de verão. Quero rir dos momentos que chorei. Quero  sentir cheiro de terra molhada;
 Quero um som suave e uma voz verdadeira dentro do meu âmago dizendo-me que essas coisas bonitas que só encontramos em poesias começaram de verdade a se tornarem realidade!

sábado, 12 de novembro de 2011

Primavera perdida


De alguma forma não vejo mais a primavera. De alguma forma aquele leve gosto de satisfação ao te ver sorrir não existe mais. De certa forma acho que vivi um sonho ou um pesadelo. Tudo foi tão rápido e tão dolorido que não sei nem escolher as palavras certas... Eu realmente não entendo como uma pessoa pode fazer de tudo por alguém e simplesmente esse alguém não se importar ou então jogar tudo no mar do esquecimento. Não me desce ver que você não é mais aquela pessoa que um dia enxugou minhas lágrimas e disse que para sempre estaria ao meu lado. Sei que um dia eu escrevi seu nome no céu e na areia da praia. Eu fazia uma epifania ao ler o seu nome em uma folha de caderno. Viajava no seu olhar  e escrevia poesias ao te beijar. Passava madrugadas sorrindo porque sabia que você estava comigo. Mas você me provocou uma decepção tão desenfreada, tão colossal que hoje eu queria arrancar meu coração com minhas próprias mãos e jogá-lo fora, porque eu sinto como se você estivesse tatuado nele - e isso me sufoca. Hoje eu preferia não ter pensado que vivi um romance com você. Preferiria não ter escrito todas aquelas frases em nome do nosso amor. Hoje eu desejo não ter te conhecido. Queria voltar no tempo e poder não cruzar o seu caminho. Mas infelizmente o destino nos uniu... E você me feriu como nunca pensei que alguém poderia ferir. Você me fez sentir uma dor que não pensava que existia. Fez questão que eu provasse cada lágrima amarga, enquanto você me via e ouvia jogá-las fora, por sua causa.
Pra mim não existe mais primavera. Pra mim não existe mais flores nem um luar apaixonado. Você simplesmente roubou meus sonhos e transformou quase dois anos em pesadelo. Mas eu sempre escrevi que depois de um grande temporal há sempre um arco-íris. E depois da primareva há sempre uma nova estação. E como o mundo dá voltas essa estação virá cheia de brilho, calor, cor e novos sorrisos. Aqueles sorrisos que a primavera me roubou. Aquela alegria que você arrancou de mim só porque eu decidi e apesar de tudo quis te amar como jamais amei alguém. Pena que você não valorizou a primavera... Porque agora, se depender de mim, ela nunca vai voltar a te encontrar. Eu jamais voltarei a levar novas flores e urzes para ter a satisfação de te ver sorrir mais uma vez...

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Apenas um recado


Estou tentando me manter racional; Tentando não misturar o doce sabor das palavras com o salgado sabor das minhas lágrimas. Eu cansei de dizer a mesma coisa. Cansei de falar de amor... Cansei de tentar fazer as coisas darem certo. Tenho tantas coisas pra fazer, pra se resolver e não tenho forças... Realmente é muito difícil seguir uma vida sozinha. Mas eu tentei... Não só tentei. Fiz dar certo! Quando o seu céu estava escuro eu o pintava e fazia surgir um arco-íris sob ele. Quando seu coração se partia, eu pedia a Deus que Ele passasse a sua dor para mim. E em nenhum momento pensei em te deixar... Pelo contrário, sabe?! Hoje não tenho mais vergonha de falar porque sei que essas coisas não vão acontecer. Tudo não passou de um sonho. Mas eu sonhava estar ao seu lado daqui a alguns anos com um lindo vestido branco e você ao meu lado. Eu sonhava com seus poemas sempre dirigidos somente a mim. Eu queria que você me protegesse de todo mal e que quando eu sentisse frio ou ficasse doente, você ficasse ao meu lado, me aquecendo e cuidando de mim. Queria que você não deixasse cair nenhuma gota de lágrima dos meus olhos. E nesse sonho eu sempre sonhei em cuidar e amar você. Sempre achei que nossa história teve um lindo começo, e aquela nossa música ainda toca aos meus ouvidos. Mas acho que eu fui exigente de mais não é? E eu finalmente vi que você não é esse príncipe encantado que eu sempre pensei que você fosse. É... Você não é. Eu estava cega. Todo mundo me dizia, mas eu quis ignorar e achar que eu também poderia viver como a cinderela. Coitada de mim não é? Também me acho uma idiota. Você acabou com meu sonho no momento em que você me provo que eu era segundo plano. Eu sou sua opção nas horas vagas. Uma noite de curtição pra você, vale mais do que uma vida... Vale mais do que os meus sentimentos; Colegas que você acabou de conhecer vale mais do que a minha companhia. E você ainda se acha no direito de me deixar como uma rosa que tem suas pétalas murchas por falta de cuidado. Suas doces palavras se tornaram como pedras que você jogou contra mim. Eu não queria ver, mas eu sei que você nunca será capaz de tratar uma mulher como ela merece. Pelo menos a mim foi assim... Sabe o que eu sinto? Nada. Talvez ódio por ter investido um grande sonho em cima de uma pequena pessoa. Vou parar por aqui porque já vejo, meio que ofuscado, minhas lágrimas afogarem minhas palavras. Enquanto você continua se achando no direito de me fazer sofrer, eu espero um dia poder voltar a olhar pra você...



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Por que?


Por que as pessoas erram tanto com as outras pessoas?
Por que essas outras são tratadas como coisas?
E porque essas coisas, que parecem ser caídas do céu com asas douradas, depois de algum tempo nos deixam e vão embora?
Por que para ser amado é preciso ser indisponível como já disse um jovem e antigo poeta?
Por que é necessário previamente perder para só depois valorizar?
Porque é tão fácil fazer alguém que te ama, com toda sua veemência e força, chorar?
Por que o amor não é recíproco entre as pessoas?
Por que só Deus tem essa capacidade de nos amar infinitamente  se nós somos filhos e semelhança Dele?
E por que até Ele sofre de amor, esperando que ao fim do dia, você olhe para o céu, e por apenas um minuto se lembre do amor que Ele tanto quer te dar?
Não entendo, realmente, porque há tantos dilemas se é bem mais fácil ser humilde e amar.

domingo, 31 de julho de 2011


Deixe-me viver; Deixe-me levar; Deixe-me pensar que ainda é verão. Que muitos dias feitos de raios de sol virão. E que vários dias felizes floresceram.
Deixe-me correr para qualquer lugar; Para algum lugar que não tenha direção. Deixe-me descobrir. Deixe-me ver e sentir, que em cada esquina dessa vida, uma nova paixão irá nascer e um novo amor irá surgir. Deixe-me morrer de saudades. Deixe-me voar. Deixe-me pensar que posso alcançar o céu – Porque um dia sei que irei mesmo alcançá-lo. Deixe-me correr junto a brisa, em pleno céu aberto, sentir o cheiro de urzes no campo e depois ter minha visão ofuscada pelo lindo pôr do sol. Deixe-me encantar mais uma vez pelo o que todos dizem estar perdido. Estar extinto. Deixe-me resgatar o brilho e a magia que existe no amanhecer de um dia e no florescer de uma rosa em plena alvorada. Só quero que me deixem viver cada detalhe escondido aos olhos do mundo, que como um milagre, se revelam por alguns minutos no meu dia.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Faz tempo


Faz tempo que não nos vemos; Faz tempo que não sei como ainda consigo caminhar sem ter você ao meu lado; Faz tempo que não contemplo teu sorriso de anjo; Faz tempo que não escuto seus conselhos. Nem sinto o tom da sua suave voz, em uma tarde com um sol poente, em frente a um antigo rio; Faz tempo que não me sento em um banco com alguém para conversar sobre o reino dos céus; Faz tempo que não riu um riso sincero de inocência e de alegria com a minha melhor amiga; Faz tempo que não abro meu coração para ninguém. Já faz tempo que sangro de saudades... E só trazendo sua lembrança que pareço estancar um pouco essa hemorragia. Já faz tempo que não danço com os pés nas nuvens, acompanhada desse anjo que sabia o que eu sentia em apenas um olhar. Que era minha guardiã... Que até hoje é meu orgulho e meu exemplo de lealdade! E eu queria deixar esse recado para a pessoa que era parte do meu dia, e que por causa da vida, já faz um bom tempo que não a vejo. Ainda digo que por mais que meu corpo esteja longe... A minha alma a sente e meu coração chora quando o dela chora. Já parei de dançar, porque, não tenho mais aquela que sabia guiar e dizer o caminho para onde minhas sapatilhas deveriam rodopiar. Mas eu sei que mesmo longe eu a sinto por perto. É como os olhos do nosso Pai no céu... Eles estão longe, mas sempre estão sobre nós.  E jamais se esqueça amiga, eu nunca vou desistir de você. E pela sua vida vou interceder. Mesmo que eu esteja longe. Meu amor vai te encontrar, porque, você é impossível de esquecer!

                                                         Para a melhor do mundo: Francy

sábado, 16 de julho de 2011

O mal não existe!


Professor:
- Eu vou provar para vocês, que se Deus existe, então ele é mal. Deus criou tudo que existe? Se Deus criou tudo, então Ele criou o mal. O que significa que Deus é mal.
Aluno:
- Com licença, professor... O frio existe?
Professor:
- Que tipo de pergunta é essa? Claro que ele existe. Você nunca ficou com frio?
Aluno:
- Na verdade senhor, o frio não existe. De acordo com as leis da física, o que nós consideramos frio é na verdade ausência de calor. Professor, a escuridão existe?
Professor:
- Claro que existe.
Aluno:
- Você está errado senhor, a escuridão também não existe. A escuridão é na realidade ausência de luz. A luz nós podemos estudar, mas não a escuridão. O mal não existe. É a mesma coisa da escuridão e do frio. Deus não criou o mal. O mal é o resultado do que acontece quando o homem não tem o amor de Deus presente em seu coração.
(Albert Einstein) 

    - Coloquei o vídeo aqui em baixo.  Até a ciência pode comprovar a existência desse Deus que eu tanto amo! 

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Pelo menos hoje


Tudo que eu queria era um abraço,
Tudo o que queria era ficar em paz e saber que nada de mal vai mais me afligir
Só queria passar vinte quatro horas sem ter com o que me preocupar,
Sem ter que chorar.
Tudo que eu queria é que hoje fizesse sol,
E que eu pudesse andar na beira do mar, sentindo a brisa carregar meus cabelos, e ter a leve impressão que o mundo é o melhor lugar para se viver.
Eu queria ter alguém – que agora está longe – aqui ao meu lado, só para eu poder derramar algumas lágrimas em silêncio.
Porque as palavras, as vezes, não dizem nada e um toque diz muito mais que todas elas juntas.
Sei que hoje queria poder acreditar que tudo vai ser melhor. Que até as dez da noite eu vou fazer tudo o que eu preciso fazer. E depois disso vou poder dormir. Dormir um sono bem leve longe dessas preocupações que não me deixam pensar em mim.


Selinhos aqui

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Eu sei


Tento enxergar um caminho certo, mas, tudo está dando tão errado. Não vejo paz; nem sei como continuar andando; nem sei como ainda estou de pé. Não sei como minhas forças ainda não se extinguiram. Não sei como consigo acordar pela manhã...
E o mais incrível: Não sei como ainda tenho . E as coisas a cada dia dão mais errado. Nas que eu apostei com confiança: desabaram. Mas de um jeito ou de outro, chorando ou disfarçando um sorriso; Sozinha ou em uma multidão vazia... Eu continuo...
Só porque sei que o meu Deus é Fiel!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Queda


 Foi o sol que se escondeu ou eu que não quis mais vê-lo? As vezes lutamos por algo que queremos. Corremos atrás dos nossos sonhos e fazemos de tudo para alcançá-lo. Mas simplesmente caímos no meio do caminho. A dor é tão grande que parece comprimir seu peito e seu ar se torna rarefeito. Me senti assim e nada mais tinha graça nem cor. O céu se tornou cinza e eu preferi o frio e o escuro do meu quarto do que o calor e o brilho do fim da tarde de ontem. Com um pouco de receio e muito medo olhei para um fino risco de luz que cortava as paredes do meu quarto. E quando abri as janelas, vi que a lua já iluminava o alpendre. E as estrelas mais uma vez me diziam que por mais que o mundo tivesse desabado sobre mim, elas continuariam ali no céu, e jamais iriam cair. Fui obrigada a ver que isso foi apenas mais uma queda. E que as pedras que me machucaram nesse tropeço foram apenas para eu colher mais aprendizados. Talvez, elas quisessem me mostrar que a vida é assim, e que com cada tombo devemos nos fortalecer. Chorar apenas por aquilo que realmente está perdido e mesmo assim tentar ver o lado bom da vida. E por mais que tudo pareça errado, devemos sorrir e ter a ousadia e a certeza de dizer: Vai dar tudo certo!

   Depois dessa queda, me levanto, ergo a cabeça, sacudo a poeira, e com fé continuo caminhando.

domingo, 22 de maio de 2011

Cicatrizes


" Você é linda, inteligente e doce. E não precisa de ninguém pra ser feliz".
Foram essas as últimas palavras do seu melhor amigo. Mas de nada adiantaria tantos certos conselhos. Ela já estava envolvida demais para esquecê-lo. Eu acho e ela sabe que o maior erro de uma mulher é entregar seu coração nas mãos de um homem. A maior prova disso são as cicatrizes que uma garota apaixonada leva na alma. As estações do ano podem passar, o sol e a lua também. Palavras não curam feridas, porque uma vez soltas ao vento, jamais retornam ao coração. E as cicatrizes... Essas ficam eternamente e, as vezes, ainda possuem a petulância de sangrar e de te fazer chorar.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Árvore da amizade


 O tempo passou tão rápido e ainda posso ver a nossa árvore crescendo.  Era só uma semente... Eu sei que sozinha não iria conseguir fazer com que ela crescesse tanto e gerasse tantas flores e tantos frutos. Mas suas mãos sempre estiveram lá para me ajudar a regá-la e a protegê-la. E hoje a nossa árvore da amizade faz sombra pras nossas conversas e nos abriga em aconchego a nossa companhia. Quando chove, de lá da nossa árvore, nos reportamos à nossa infância. Éramos tão gêmeas e amigas e é encantador falar da nossa fuga a biblioteca do colégio para ler alguns livros.
  Eram doces as tardes em busca de balas e lindas as noites envoltas por historias de fantasmas. Cá estamos então, depois de tantos anos, contemplando a árvore que a nossa amizade fez crescer. É um orgulho saber que ela não oscilou quando a ventania da distancia orbitou sobre ela. Ou quando a brisa não conseguia levar até ela minhas palavras de carinho. Mas em sua alma, em seu coração, aquela árvore sabia de quão verdadeira amizade era o seu alicerce, e assim suas raízes foram se aprofundando e crescendo cada vez mais.   Até que um dia suas folhas voaram mais alto do que um cordel e as flores brotaram na primavera só para anunciar a nossa aproximação. Para nos fazer ver que por mais uma geração a nossa árvore vai florescer... A nossa amizade vai crescer! E ela continuará a ser regada com saudade, carinho, cumplicidade, devaneios e segredos que só cabem a nós duas!                                   
 Amiga, Feliz Aniversário! Você sabe que sem sua amizade eu não teria parte da minha vida!

Para: Franciellen!!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Quando te vejo


 Sabe aquela sensação de felicidade que você não sabe nem como mais colocar pra fora? Ela se torna contagiante e seus olhos começam a brilhar como as estrelas. Parece que tem um show de fogos de artifícios dentro de você e seu estômago fica tomado por borboletas. E você pensa que mil anos inteiros de alegria não seriam suficientes, nem tão prazerosos, para compensar a felicidade que você sente hoje... Parece até utopia... Mas é isso o que eu sinto quando te vejo.


Para o meu Céu!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Neste homem


Estou me sentindo em uma praia deserta onde  só quem me acompanha é o congelante frio do oceano.
Vagueio pelas ruas, olhando para a multidão, procurando no olhar do próximo um amigo.
Ou então tento me aninhar em uma árvore junto aos pássaros, procuro ver se consigo ali um refúgio, mas, eles me olham com olhar de pena e indiferença.
As lágrimas congelaram meu rosto e eu me sinto no fim de um túnel- escuro e sem absolutamente ninguém -. Sinto vontade de desistir, porque, eu já tentei de todas as formas superar-me, mas, de nada adiantou.
Naquela noite, quando mais uma vez a desilusão bateu na minha porta. Fui até o meu quarto. As estrelas hoje não brilharam para mim. Encolhi-me no canto da parede, levei minhas mãos à cabeça, e me envolvi... Sozinha. Os soluços de dor ecoavam e faziam melodia pelas paredes do quarto. Não sei se foi milagre, ou imaginação, provavelmente uma escondida e empoeirada fé, mas, eu senti mãos encostarem-se as minhas mãos. Quando levantei a cabeça  pude ver o sol no lugar de seus olhos. Vi estrelas em seus cabelos. Ele reluzia como o céu. Ele enxugou minhas lágrimas e naquele momento eu vi que lá era o meu lugar. Com ele era o meu lugar. Eu não iria jamais encontrar o amor que eu precisava e procurava em outra pessoa. Só nele haveria a paz que eu queria. Só neste maravilhoso homem que sabe ao pé da letra o que é amar incondicionalmente.
Só neste homem com o nome mais poderoso do universo.
Só neste homem que eu amo; Que é a magia da minha poesia; Que me dá forças para continuar e não desistir; Que faz meu arco-íris surgir.
Só neste homem que colocou ar de urzes em meus pulmões e que dá vida a minha alma!
Só neste homem chamado: Jesus!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Queria


Queria ser apenas um riso nesse relento de tristeza.
Queria ser apenas um abraço nessa alucinante solidão.
Queria trazer de volta a metade do meu coração.
Queria parar no meio deste ano e transformar meu inverno em cores de verão.
Queria trazer de volta aquela emoção de acordar e lutar por mais um dia.
Queria poder de novo ser intensa em cada palavra.
Queria poder amar como só tivesse este dia para fazê-lo
Queria poder confiar em quem eu amo.
Queria poder tonar meus sonhos em realidade... AGORA!
Queria poder sentar no fim da tarde ao lado da minha melhor amiga e poder contar a ela sobre o meu primeiro amor.
Queria que o por do sol viesse para mim como um milagre, e como nunca antes, brilhasse seus últimos raios luminoso sobre minha face.
Queria ter alguém pra enxugar as minhas lágrimas.
Queria ter alguém que lesse o meu olhar, e sem ao menos eu falar, me levasse para o meu verdadeiro lugar.
Queria olhar as estrelas sem me preocupar com a pesada cruz que levo nas costas,
E, só por um momento, respirar e orar.
Agradecer por estar viva, e por saber que todos os meus quereres, um dia ainda vão construir um castelo para eu morar.
Agradecer por a palavra desistir estar fora do meu dicionário. E entender que esperar também é um fruto do Espírito Santo.
Descobrir que nem tudo está perdido.  E que esta chuva na minha vida veio para fazer surgir o arco-íris que é a ponte para o meu tão sonhado dia.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Seus olhos


 Seus olhos me fascinam, me hipnotizam. São tão cheios de ternura e de vida. E quando entro por eles, posso contemplar a sua alma como se eu estivesse em beira mar sob um céu noturno com estrelas brilhantes, feitas de paixão, e coladas naquele nosso infinito, com amor. É difícil escrever de uma maneira próxima do divino como são os seus olhos. São escuros como a noite e tal como ela, me transmite silêncio, aconchego e paz.
  Parece que o meu mundo para, quando, em uma noite silenciosa a brisa nos envolve - nos deixando mais próximos do que já estamos -  você me beija, o silêncio dos amantes nos assalta e então... Você me olha. Eu consigo entrar no seu mundo. Um mundo que se tornou meu refúgio e que eu quero vivê-lo para sempre.
 Só espero que mesmo longe, como estejamos agora, os seus olhos possam me alcançar. Porque os meus te olham e não te imaginam... Eles te vêem... Te sentem...
 ... Agora um sorriso, satisfação e gozo por descobrir que mesmo de olhos fechados dentro do meu quarto soturno e assustado, te trago para o meu lado. Te beijo, te abraço, te amo vendo os seus olhos com os meus olhos fechados.  

                                                                                   p.s. É o que eu faço pra te ter mais perto de mim. Fecho os meu olhos e te trago para o seu devido lugar: no meu coração!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

O acorde daquele dia


 Todas as vezes que o sol pinta o céu de coral e azul clarinho é que eu me lembro daquelas tardes de paixão adolescente.
 Eu era apenas uma menina iludida por seu jeito e que fantasiava nas suas poesias. Eu estudava seus detalhes e adorava cada defeito porque eles eram perfeitos para o meu jeito.
 Só havia um grande problema: Você não me queria e ninguém tinha me magoado tanto assim como você. Mas é engraçado como o gosto amargo de outrora se transformou em doce agora quando olho pela janela do presente.
 Eu poderia ficar o dia inteiro a chorar e fazer promessas de te odiar para sempre. Só que era irresistível sentir seu cheiro por perto que logo as chamas da paixão preenchiam meu olhar e por mais que você não quisesse me beijar eu lutava e conseguia roubar um beijo seu.
 E não há nada melhor do que um beijo roubado e correspondido. A nostalgia sempre me orbita quando ouço o acorde daquele dia. E acabo me deixando levar por essa magia. E ver que eu realmente estava sofrendo por você. Mas em meio a minha dor o amor colocou um jardim colorido que emana paz e doçura.
 Fazer o que se o amor anda junto com a dor?! Sei que muitos dizem que eu escolhi sofrer estando com você. Mas eu digo que escolhi amar você. Porque sem sofrer um pouco e sem lutar por uma paixão, não teria uma história a ser escrita, e a vida perderia toda  a sua luz e graça! 

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Anjos de Realengo


Juro que tentei concluir minhas atividades de hoje. Mas é impossível fazê-las diante da tragédia que agora todos os jornais publicam. Aquele colégio em Realengo jamais será o mesmo. Eu me pergunto o que tinha aquelas crianças indefesas a vê com os problemas de uma pessoa depressiva e mal amada. E acima de tudo egoísta. Não vou dizer todas as minhas opiniões sobre aquele desequilibrado porque seria contra minha base ética. E daqui sairiam palavras contornadas com fogo de raiva. Só que meu coração fica dilacerado quando me lembro dos anjos de Realengo. E são deles que quero deixar em respaldo aqui. Hoje eu paro e me pergunto: Porque as crianças? Elas imploraram para que aquele assassino não tirasse a vida delas. São agora, mas de dez famílias destruídas, porque, um homem sozinho conseguiu matar parte delas. Eu só me consolo porque sei que no meio desse caos, por mais que ninguém veja nem se lembre, existe um Deus que em silêncio tudo observa. Que em silêncio recolhe aqueles seus anjos. E que em silêncio logo mais virá até aqui e fará a justiça correta!
 ... Meu Deus, eram crianças! Onde está o amor? Cadê o amor de Cristo no coração dos homens?! O amor de um Jesus que deu sua vida por todos nós? Como pode um homem não se comover com o olhar de uma criança? Anjos de Realengo que agora estão mortos por causa da falta de amor que um Cristo nos deixou e que aquele homem rejeitou.
                                              Isso é triste. Pra mim isso é o fim...
                                                                                 E isso me faz chorar tanto assim.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Estrada


 Às vezes a caminhada cansa... Você para por um momento no meio do caminho com os olhos cansados e ofuscados pelo ardente calor do sol. E a céu aberto você olha o quanto ainda tem que caminhar; Olha para as pedras que tem que desviar; Olha as ladeiras que ainda precisa escalar... Quantos arranhões você vai ainda ganhar. Quanto sangue do seu corpo ainda vai sangrar; Quanto suor você ainda vai ter que enxugar. É muito trabalho para uma pessoa sozinha.
  O cansaço e o medo não te deixa dá mais um passo a frente. E ,quando você definitivamente pensa em parar e desistir, você toma a primeira atitude para prosseguir: Você pensa em tentar novamente. Mas o cansaço é grande e você vacila e cai. A dor é tão grande que você leva as mãos à cabeça, pensando que de nada vale continuar. E sem nem perceber... Caído ali no chão, você olha pra trás. E agora, com lágrimas nos olhos, vê o quanto você já andou e que foi mesmo sacrificante ter que caminhar tudo isso sozinho. Mas, você consegue reparar na estrada florida que você deixou por onde as plantas dos seus pés pisaram; Quão perfumados são aqueles pastos; Quantas pessoas boas você cultivou e que elas não te abandonaram. Você vê que você amou e que você é amado. Que você lutou e ganhou. Você contempla a graça da sua estrada. E vê que vale apena viver! Mesmo caindo, vale a pena o sacrifício.
  Depois de alguns minutos, um sorriso brota dos seus lábios ressecados. Você se levanta, limpa o suor do rosto, olha para o céu e com muita altivez e coragem continua a caminhada. Você ainda está bastante cansado, mas, agora você consegue ver lá no fim o troféu da sua vitória. Lá está - um pouco distante- mas dá para vê: um amor, uma família, uma realização que te espera e que você vai poder dizer quando com suas mãos pegar: Valeu à pena a caminhada! Foi com o meu suor que eu CONSEGUI CONQUISTAR!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Sofrer mas Viver


 Já andei descalça por cima de pedras pontiagudas, sentindo meus calcanhares sangrarem; E sem ter ninguém para me ajudar.
 Já mergulhei em um raso rio acompanhada pelos peixes, mas, me senti sufocada, porque, alguém tentava me afogar.
 Já passei horas sentada no canto do banheiro, vendo meu reflexo ao espelho, e nele ver dos meus olhos lágrima rubras brotar.
 Já me senti sendo beijada pela brisa, respirando o perfume das urzes bem vivas, e alguém me tirar todo esse ar.
 Já me segurei em uma confiança que não existia. Numa ponte que pensei que tivesse um seguro fim. Mas descobri que o seu fim era mesmo um colossal abismo.
 Já me fiz paisagem e desejei apenas miríades de luas. Mas descobri que tudo era apenas fantasia.
 Já presenciei o fim do arco-íris, mas, com uma borracha te vi apagar o meu lindo desenho da janela do meu coração.
 Você me fez viver tudo isso em um dia. Chorei e pedi socorro sem ninguém ouvir minha prece durante essas vinte quatro horas. Mas na alvorada do fim da madrugada quis sofrer tudo de novo. Porque descobri que foi sofrendo que eu vivi... Vivi por você! Eu te amei ontem e ainda quero viver para sempre, mesmo se sofrendo for, amando você!

quinta-feira, 24 de março de 2011

Não Sei


Não sei se as estrelas que vejo
Estão no céu ou em seus olhos;
Não sei se o perfume que sinto
Vem das flores do jardim 
Ou de sua suave pele;
Não sei se o calor que sinto
Vem do Sol que ilumina essa tarde
Ou do seu corpo colado ao meu;
Não sei se as palavras que digo te alcançam
Ou se dissipam-se no infinito;
Não sei se sempre acerto nas escolhas que faço
Mas procuro sempre fazer o melhor.
Por isso cá estou, armado somente de amor,
Para dizer-lhe que não sei quanto tempo dura um “para sempre”,
Que não sei por quantas reencarnações 
Um amor pode sobreviver,
Que não sei como o futuro traçou sua teia
E que não sei se um dia poderia reaprender a viver sem você.
Digo ainda que nada sei sobre os mistérios da terra, dos céus e dos mares,
Que até mesmo eu sou um mistério para mim,
Mas todas essas duvidas criam uma única solida e irrefutável certeza,
A de que sem você o eu não existiria.

                                                                            Por: Iuri Genn

p.s. Meu poeta preferido!! *-*

domingo, 20 de março de 2011

Eterna


Era fim de manhã de sexta-feira. Minha felicidade estava escrita em meus olhos só de pensar em te encontrar depois do colégio. Mas eu estava tão preocupada, queria tanto te ver, mais chorava só de olhar pra você. Cheguei a casa, e mesmo tão quietinha, seu nome fazia prova do que você era: Bela. Minha pequena anjinha de branco. Eu fazia questão de todas as manhãs assim que abria os olhos sussurrar seu nome, e você vinha ainda sem forças, e deitava no meu colo. Me enchia de lambidas e eu podia ver em seus olhos o amor puro que só você tem. Não posso conter minhas lágrimas quando retorno àquele passado feliz. Lembro que no sábado, fomos só nós duas ao jardim escondido por trás dos prédios, e ficamos sozinhas debaixo de uma árvore olhando o céu. Foram 40 minutos de nos fazer paisagem. E você foi perfeita, queria poder te dizer isso, ficou ali no meu colo como se soubesse o que estaríamos passando, como se soubesse que algo iria nos separar e você precisava preencher aquele tempo de ausência. Sei bem que poderíamos passar o dia ali. As duas sentadas sob as folhas de outono, olhando o céu e ouvindo a música das urzes a cantar, e o som da brisa a nos encantar. Minha anjinha queria tanto te trazer de volta. Se eu pudesse escolher, eu não teria ido, não teria te deixado, nunca. Eu te amo por tudo! Não só porque você foi a primeira em meu coração, mas por me fazer feliz, por ficar sentindo o perfume das flores em um passeio ao crepúsculo. Por me revelar o anjo que você foi e ainda é. Eu ainda te sinto  em meus braços. Eu ainda te vejo se tremendo como gelatina, não de dor, mas de alegria por me ver chegar em casa depois de um culto de domingo. E saiba que nenhum outro ser nessa terra vai ter tanta gratidão como eu tenho por você! E eu acredito que por mais inaceitável que essa perda seja; Por mais colossal que seja essa dor, eu sei que você descansa em paz.  Sei que nunca vou conseguir me perdoar por ser tão incapaz de fazer algo a seu favor. Eu queria salvar sua vida... Mas te agradeço por ter vindo até mim e ter me feito entender o que amar! Eu te amo, eu ainda choro de saudades quando me lembro do som das suas patinhas arranhando o chão quando a alvorada se erguia! Você sim levou consigo uma grande parte de mim! Pra sempre será só você, Minha eterna; Minha anjinha... Minha querida Belinha!

Homenagem a primeira e única cadelinha que marcou a vida de quatro pessoas. E sua perda até hoje faz sangrar nossos coração pela forma que ela foi tirada de nossas vidas.




Belinha você é eterna!

sexta-feira, 18 de março de 2011

Sinto falta


Sinto falta das suas criancices e meninices. Sinto falta de vê-lo de mãos atadas sentado na calçada, com o olhar perdido ao relento, esperando meu regresso. Sinto falta mais não quero admitir que sinto. Sinto falta de ser amada com todas as forças. Sinto falta de ficar deitada em seus braços em frente a um filme de romance. Eu sinto tanta falta de dias de garoa fina e um sol poente olhando-me tristemente atravessar correndo aquela pequena ponte, pular e voar com o vento direto para os seus braços. Sinto falta de me perder em seu olhar de menino. Sinto falta dos sorvetes derretidos. Sinto falta dos nossos romances mexicanos. Das lágrimas e de noites mal dormidas onde minha alma ia encontrar com a sua em meio à madrugada. Sinto falta de acreditar no pra sempre. Sinto falta de noite de Natal em que você me pegava nos braços e me abraçava como sendo seu sublime refúgio. Beijava-me como um príncipe que chega a galope em seu cavalo branco e diz que ama a princesa e lhe faz a promessa de um amor eterno. De um amor que até hoje rogo aos céus para que seja real. Eu sabia que era real, mas, joguei fora. Só que hoje eu sinto falta. Falta do seu perfume, dos seus olhos castanhos, da sua pele morena e segura que me confortava nos meus piores momentos. Sei que não vai adiantar, mas, queria que você voltasse só por esse segundo. Só pra eu continuar acreditando no amor. Só pra eu sentir que eu sou a menina dos olhos de alguém. Só pra eu sentir que esse amor nunca irá me trocar por ninguém. Que eu posso me entregar de corpo e alma a ele, que nada irá me trazer de volta a nostalgia de momentos soturnos. Só queria reviver aquele passado adolescente saudoso. Onde eu era a princesinha que  saia em plena aurora para encontrar e passar a noite com uma única pessoa que renunciou o mundo para viver e fazer acontecer um amor que ficou escrito nas estrelas.
Eu sinto sua falta...

- Selinhos!!   Muito obrigada a todos pelo carinho e pelos mimos!! *-*

quinta-feira, 17 de março de 2011

Orem pelo Japão!



Deus tenha misericórdia daquelas pessoas! Pai olhe aquelas crianças. Derrame o teu bálsamo sobre aquelas mães aflitas a procura de um abrigo para os seus filhos!  Olhe aquele país que se encontra a beira do abismo, precisando do teu refúgio, do teu consolo, da tua proteção e bondade. Tu és perfeito Deus, e nada... Absolutamente nada foge do teu controle. Mas mesmo assim te peço... Guarde o Japão! Meu coração chora com aquelas pessoas!  E continuarei orando para que de algum modo meu coração chegue até lá com a minha prece de amor. E que de algum modo milagroso os céus daquela nação se abram com o socorro bem presente e que nunca tarda do meu Senhor!

Espero que o resto do mundo pare, olhe aquela aflição, e ore com todo o seu coração para  que uma salvação possa acontecer naquela nação!

Orem pelo Japão!


sexta-feira, 11 de março de 2011

Refúgio


Faz tempo que não venho aqui. Talvez, porque, tentei convencer minha mente todo esse tempo de que tudo aquilo acabou. E seu sorriso doce como as rosas.  Seus olhos iluminados como o céu, agora pra mim, não passam de um sonho. Um doce sonho em uma noite de verão. Mas, passou tantos dias, meses, anos e esse sonho me arranha por dentro. Eu sonho com o toque da sua pele todas as noites, e por ora jugo até sentir suas mãos a colher minhas lágrimas. Sei ainda minha querida anjinha, que o tempo passa, e palavras jogadas ao vento jamais voltam. Sei também que os versos mais belos jamais chegaram aos pés das suas lindas palavras de conforto. Tive a honra de viver ao seu lado, e por vez não soube aproveitar esse tempo. Fui tentando encontrar e catar a coragem que talvez existisse dentro de mim pra poder vir até aqui. E agora mais que nunca, por mais surreal que seja, por mais mágico que se poça ser, eu te sinto minha pequena princesinha. Talvez sejam os montes, ou o ar puro e perfumando pelas urzes. Talvez o cheiro da grama molhada. Mas na verdade acho que é mesmo você tentando me dizer que por mais que o céu tenha criado um abismo entre nós, você jamais irá sair de perto de mim. Porque a cada vez que eu olhar no espelho vou te encontrar. A cada noite cantada vou sonhar contigo. E você vai estar lá naquele balanço improvisado, com os cabelos  claros brincando com a brisa, com os olhos mais vivos do que o azul do céu, e sim... Vai esta sorrindo. Você vai sorrir pra mim, só pra me mostrar que por mais que desventuras possam nos acontecer, não devemos deixar de viver, não devemos deixar de amar, não devemos nos abandonar.  Eu não vou te abandonar. Não vou te deixar ir de dentro de mim ... Jamais!
  O sonho ainda me arranha. Sei que é a dor da saudade que me acompanha, mas, a cada bailar das folhas secas do outono; Posso te sentir beijando-me a face enquanto me balanço no nosso balanço improvisado. Dentro desse meu sonho refugiado.


- Selinho 

terça-feira, 8 de março de 2011

Mulher


Ser mulher é uma permissão momentânea de repetir Deus e recriar a existência. E na própria vida ser um exemplo diário de perseverança!
(João Pedro Paes Leme)

Ser forte e sensível. Ir para a batalha vendo a vitória. Levar a cruz de seus filhos nas costas. Olhar para o céu e refletir Deus. Ser brisa de conforto. E ser aroma de urzes em meio a escombros. Ser céu em meio ao inferno. E rosas em meio aos espinhos.
Mulher... Ser divino. Feitas pelas mãos divinas com total perfeição. Feita de amor e compaixão, carinho e afeição até por um desconhecido tem devoção. É ela quem continua a geração. É ela quem ensina o que é ter amor no coração! Ela é um exemplo da criação! Ela sabe ser paciente, ela sabe ser recíproca, ela sabe amar e encher de amor um coração cheio de amargura e dor.
  Ela levanta o homem em meio a sua guerra. Suas noites são de choros e clamores, porque, suas lágrimas nos ensinam que nenhuma dor será maior que a sua. E suas derrotas são sempre passageiras. Ela consegue ver luz na escuridão. Consegue ver o filho pródigo voltar da perdição. Ela tira do nada o tudo. Ela faz da escuridão luz! Parabéns, mulher! Por ser sinônimo de perfeição! Por ser esse ser vivo e eterno que o mundo tem orgulho de se levantar, olhar e aplaudir com todas as forças de seu ser e de seu coração!

Dia 8 de março - Dia Internacional da Mulher!

sábado, 5 de março de 2011

Outro Amanhã


 O tempo pode estar frio e a neve a congelar as flores. A vegetação pode estar seca e as gramíneas brancas. O orvalho vai inundar as folhas e o frio vai congelar o calor. Você vai se sentir sozinho como um ursinho perdido tentando refúgio em um deserto gélido. Você vai olhar para o céu e ver que ele se confunde com a terra de tão branco que se tornou. Os muitos dos seus poucos esforços agora de nada valem. Você precisou mesmo entrar em peniel. Precisou ir lá em baixo e ficar sozinho sem a presença de um sorriso. Só com versos e correntezas de saudades. Só pra entender o conceito de vida. Aprender a ser poeta. Entender que sua vida vai muito além de um capricho. E neste momento você se pergunta se na sua tristeza; Se em meio as suas tribulações. Quando você estiver se afogando em lágrimas. Quando você estiver atravessando aquele mar de dúvidas e todo aquele terremoto de depressão. Você se pergunta se no seu momento mais escuro eles vão estar lá na promessa de um novo amanhã. É nesse momento que você percebe que por mais que digam que você deve acreditar, que você não deve falhar, que você deve ser fiel e ir até o fim. Por mais que tudo não seja utopia, você vê que você é apenas humano! E esta mesma carne que chora, se humilha e cai... Ela se levanta, ergue os olhos para o céu e continua sua jornada mesmo estando em meio ao deserto. Porque você descobre que carrega na alma, como uma tatuagem, pessoas - anjos - em seu coração, que nunca o deixaram desistir. Porque na verdade esses anjos vão estar lá para fazer acontecer a promessa de um outro amanhã.

- Inspirada em Michael Jackson

quarta-feira, 2 de março de 2011

Mundo Azul


Folhetins e romances. Contos de fada e amor impossíveis foram criados para fugir da vida real. Mas um mundo azul, feito de flocos de neve depois de um outono boreal, me fizeram acreditar em um amor real. Em um amor crucial. E quando vejo em negrito na lombada de um livro que "o amor nunca morre" eu não me domo, só acredito! Porque presenciei dias de cinzas onde a tristeza pairava sob minhas estrelas, mas, apenas seu silêncio do outro lado da linha, transformou todo mar de lágrimas em puro gozo e alegria. E com poucos anos de vida pude ver que a magia do amor existe. Que épocas ultra-românticas valem apena serem revividas. Porque é divino escrever versos que exalam vida por causa dessa magia. São nos poemas onde os amantes encontram o seu refúgio longe de todos. Onde ninguém pode escutá-los nem julgá-los. E eles podem amar exageradamente, conturbadamente e infinitamente. E, sinceramente, se cada pessoa pudesse ver esse amor e julgá-lo real, aposto que todos teriam muitos motivos para sorrir mesmo vivendo em dias difíceis. Pena que só os poetas assim o fazem... E só eles sabem que as estrelas têm um brilho maior quando a gente gosta. Só eles sabem a força da batida de um coração quando se apaixona. Só eles sabem como o pra sempre se torna um tempo escasso para fantasiar e ficar perto de quem a gente ama.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Um romance


Vamos criar um livro, um romance. Vamos correr na beira da praia e ir para a nossa casinha de sapé. Abrigar-nos no nosso imaginário refúgio. No santuário da nossa casa e quando a noite cair, vamos olhar a lua, e cantar a canção dos ventos uivantes. Vamos nos transformar em um só. Um só corpo e um só coração. Ir bem pra longe de tudo e ficar bem perto do nada, em um lugar onde só o que eu posso e quero ouvir, é a batida do seu coração. Em lençóis onde só o que sinto são seus braços morenos me acorrentando. Em versos onde nosso amor não é demasiado. Em céus negros que não são soturnos. Em jardins onde só exista nós dois por entre folhas de árvores temporãs. E depois, ir para um cômodo esquecido, e nos amar sob a luz do luar, pedir para o tempo parar e que tudo seja eterno enquanto durar. E que dure para sempre. Só porque nós dois sentimos, vemos e criamos o eternamente.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Anjo Disfarçado


Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele. ''Marley&Eu''

Só quem tem sabe. Só quem sente entende de onde vem todo esse amor e toda essa cumplicidade. Porque simplesmente não tem como não amar um ser tão simples e lindo, que transborda fidelidade e carinho. Que dão lambidas quando te vê chorando e abana o rabinho quando te pede beijinhos. Que sai pulando quando te vê chegando e sai correndo quando se vê aprontando. Como alguém não pode gostar de um ser que faz brotar como flor, um sorriso em uma criança, só por correr e olhar em sua direção? Como alguém não pode amar um ser que mostra tanta devoção e inocência em um único olhar? É como amar um anjo disfarçado, cuidar de um inocente de alma pura, que mesmo quando você erra na mesma hora ele perdoa, como se soubesse ao pé da letra o sentido dessa palavra. Como não proteger um ser que mesmo não falando sua língua e não andando sobre duas pernas te entende como se fosse seu melhor amigo? Seria mais fácil pra mim, colocar o mar em uma vasilha, do que não me ajoelhar e abraçar esse ser. Seria mais fácil pra mim, colocar toda a areia da terra em um copo, do que rejeitar esse ser. Seria mais fácil colocar um raio em uma garrafa do que não aprender o que é fidelidade com um cão.

Kaline Araújo

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Viver


Quem disse que a vida não pode ser perfeita?

A vida é feita de momentos.
De segundos que voam feito borboletas
Direto para o céu que parece o recanto das minhas orações.
A vida é feita de sonhos quando a gente decide não acordar.
A vida é feita de um beijo que parece a vida eternizar
É tudo questão de descobrir o verdadeiro sentido das coisas.
É tudo questão de saber saborear o perfume de uma rosa
É questão de saber sentir a brisa.
E assim nós vivemos...
Aprendendo a tecer a teia dos segundos dessa vida
É só parar em uma noite qualquer e olhar as estrelas do lado de quem você ama.
Viver é ouvir e dizer te amo
Viver é transformar tristezas e choros em poesia.
É transformar lágrimas em sorrisos.
Viver então é a arte de transformar!
Viver é decompor e aproveitar cada segundo de alegria
É juntar esses segundos e transformá-los em horas, meses, anos...
E tudo acaba ficando lindo quando a gente acorda com o cheirinho do café da manhã. E depois sentir o calor do abraço do papai e ouvir as bênçãos saindo dos doces lábios da mamãe.
Viver é transformar sonhos em realidade.
Viver é ir para o telhado de casa para se sentir mais perto do céu
Se sentir mais perto de Deus
Pegar na sua mão, te olhar nos olhos, e dizer que não preciso das estrelas quando já posso vê-las em teu olhar.
Viver é abraçar, beijar, amar, sentir... Viver!
Então... Quem disse que a vida não pode ser perfeita?

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Perseverança


Já faz 11 anos, mas eu me lembro bem daquelas manhãs de céu azul clarinho, brisa fresca com frutas no pé da árvore da casa do meu vizinho.
Ele nunca me via, mas, eu o via todos os dias. Porque ele era meu exemplo, ele foi e será sempre minha inspiração.
Seis horas da manhã e eu já sabia o que fazer quando acordava. Tomava meu café da manhã, pegava um banquinho e olhava pelo muro do meu visinho. Ele como sempre estava lá.
Era um senhor, de cabelos brancos, mãos envelhecidas que denunciavam o trabalho, pele com rugas feitas pelos anos, óculos que os auxiliavam a não desistir e olhos cheios de esperança.
Ele sentava sob uma figueira e sobre uma mesa improvisada. Era sempre a mesma visão: Vários livros sobre a mesa, um pote com vários lápis e canetas, muitas folhas de papel e a perseverança que pairava sobre ele. Eu ainda era pequena, não tinha entendimento de muitas coisas, mas, a onda de esperança daquele senhor me contagiou. Aquela vontade de vencer me marcou.
E hoje sentada sob uma figueira lembro-me daquele senhor. Não sei se ele ainda é vivo. Já se passam tantos anos... Mas olho para o céu e peço com fé que ele tenha conseguido realizar o seu sonho.
Eu lembro que ele estudava sem escrúpulos. Seis da matina em ponto ele estava lá sobre os livros. Seis da matina eu estava lá com os olhos a brilhar vendo aquele lindo senhor e seu aroma exalando perseverança. Ele me ensinou que o tempo pode passar. Tudo pode mudar! Os amigos podem ir. Ninguém vai restar, mas, não devo desistir! Por mais que pareça difícil, por mais que pareça impossível, por mais que a queda doa... Não devo desistir.
Devo estar lá sob a figueira às seis da manhã, olhando o céu pintado de azul clarinho, com livros sobre a mesa e exalando perseverança. Porque quem não tenta nunca tem chance de conseguir e quem desiste nunca vence. Pode demorar o tempo que for. Os fios brancos do cabelo podem vir, as mãos podem enrugar, a pele pode denunciar o tempo de luta, mas os olhos vão permanecer na esperança. E são esses olhos que vão ver a vitória chegar por trás daquela velha figueira, que o vento levou, e fez nascer várias proezas.

- Selinho

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Meu segredo em 19 anos


Em meio à névoa quente do chuveiro vejo a imagem do espelho que começa a me descobrir. Ela tem olhos castanhos, cabelos longos e escuros. Tem um brilho no olhar e é intensa até nos mínimos detalhes.
E ela me diz que já se passam 19 anos...
Estou com dezenove, mas, me sinto tão jovem. Sinto-me criança. Fico rindo a toa. Brinco com tudo e crio sonhos do nada. Ganho tempo perdendo o tempo olhando as estrelas. Aprendi que se aprende mais com a dor do que com a alegria. E que mesmo nesses momentos ruins devemos olhar para o lado bom da vida.
Falo com as flores e tenho certeza que elas me escutam e são minhas confidentes. E foram elas que me disseram para sorrir. Disseram-me que sorrir rejuvenesce. Que sorrindo a gente supera. Que sorrindo a gente passa por cima das lágrimas com a beleza de um jasmim no seu lindo jardim.
Aprendi que cinco minutos podem ser mais intensos do que três anos seguidos e inteiros. Aprendi que as palavras podem mudar uma alma. Que o amor verdadeiro existe e que a gente nunca deve desistir dos nossos sonhos. Porque, algum dia nós vamos nos confrontar com alguns deles, que outrora julgávamos perdidos.
Pude presenciar que Deus, depois de dezenove anos, nunca se esqueceu de mim. Que Ele nunca me deixou sozinha. E mesmo depois de tantos anos Ele se permanece fiel.
Vi que desde que eu nasci o céu não mudou, as estrelas ainda brilham. Mas, agora, elas brilham diferentes, porque, eu mudei o modo de olhá-las. Agora a vida gira diferente porque eu aprendi a vivê-la. E sei que vou continuar aprendendo e aprendendo.
Aprendi que um gesto vale mais que mil palavras. E que um olhar, faz sair faíscas de um coração que antes era um deserto de emoção.
Não quero me parabenizar. Quero agradecer, porque esses dezenove anos para mim, não seriam tão gloriosos se não houvesse todos vocês na minha vida. Absolutamente todos. Meus leitores, meus amigos, minha família, meu namorado Lindo, minha melhor amiga, meu melhor amigo... e principalmente Deus!
Obrigada por me ajudarem nessa caminhada.
Obrigada por fazerem de mim uma menina feliz.
Uma menina que hoje se olha no espelho e sorri mais uma vez. Sorri e chora de alegria por mais um ano de vida que vai ter para compartilhar e descobrir. Amar e sonhar. Honrar e conquistar com pessoas ao seu lado que com certeza fazem toda a diferença.
Sou eu no espelho. Mas, é apenas o reflexo da felicidade que todos vocês causam!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

À sua espera



Se você o encontrar, por favor, dê esse recado à ele...

Depois de ficar até duas da manhã na companhia dos livros, os sonhos resolveram me levar para seu refúgio que eu, particularmente, queria poder morar.
Infelizmente tive que voltar, já passam das treze horas, e continuo a fazer todos os dias a mesma pergunta: "Cadê você?!" "Amor meu, por onde andas?!" "Porque não apareces?" "Anjo meu, em que céus estás a pairar?" A resposta nunca vem...
Parei para olhar o céu por um momento. Achei até um pecado ficar esmorecida e deixar esse lindo dia passar. O céu está radiante, as nuvens parecem algodão, tão branco quanto só elas podem ficar. E esse azul límpido, que me faz querer voar. Mas é aí que vemos que é impossível viver, mesmo se a vida colorir seus dias, mesmo que seu céu seja o mais pintado, ou suas estrelas brilhem mais do que as de qualquer outra pessoa... A vida fica sem graça sem ele por perto. Nada faz sentido.
Mas não sei por onde anda esta pessoa. Ele é único e inigualável. O coração dele não pulsa. O coração dele pula! Pula de alegria. É uma pessoa que é apaixonada e contagiante. Feita de amor e de carinho. Uma pessoa que não esconde sentimento. Que ama a canção das aves e me faz voar mesmo não tendo asas. É uma pessoa, que se a vida fizer um temporal sobre mim, ele coloca um guarda-chuva sobre minha cabeça. Faz brotar rosas no meio do meu deserto. Faz brilhar um dia cinza e nublado. Mas eu não sei onde essa pessoa está. Essa foi a única pessoa que correspondeu por igual o amor que tenho guardado em meu peito. Que quer sair para poder explodir, mas, nunca é correspondido. Por isso quero encontrá-lo... Por isso ele é tão importante pra mim.
Ele partiu em um dia como este. Ele partiu como as gaivotas do céu partem para o seu infinito azul e branco. E eu fiquei aqui...

Então, se um dia um de vocês encontrarem com essa pessoa, diga a ele que até o meu ultimo sopro de vida eu estarei a sua espera...
Que eu o amo! E que não conseguirei viver sem ser ao seu lado.
Porque só ele faz minha vida ter cor.

- Selinho!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Alvorada de Maio


Na alvorada de Maio, ela ainda acreditava...
Na aurora de Abril ela ainda sonhava...
Ela vivia naquele século XVIII, naquela segunda geração ultra- romântica dos poetas vivos.
Um lápis; Um papel; Uma poesia e as estrelas...
Mas, nada mais importava em seu mundo, sabem por quê? Porque alguém conseguiu estraçalhar seu coração feito de versos de amor.
Era fim de tarde de Maio, ela não queria desistir, mas ele... Ele não estava nem aí. Fim da aula no século XXI, a menina de modos de um passado saudoso, ia atrás do seu amado pelo corredor de um colégio onde cursava o ensino médio.
- Por favor, eu só quero falar uma coisa com você.... – Dava pra ver seu coração se partindo pelos seus olhos.
- Falar o que? Já conversamos tudo! Depois nos falamos tá bem?!- Ele era curto e grosso
- Não! Não posso ficar mais um dia sem te dizer isso... – As lágrimas lutam pra se esconder em seus olhos.
- Já sei o que você vai dizer! A mesma coisa de sempre... E pra ser sincero não quero mais ouvir você dizer que me ama. Já disse que não gosto de você! – Ele tinha acabado de cravar uma estaca no coração da menina.
O sinal toca, e o garoto sai da frente da menina, com passos apressados e sem olhar pra trás. Por algum motivo ele estava atordoado, deve ser porque, ele não agüentava a dor da culpa de vê-la chorar e sofrer todos os dias por ele. Mas a pequena sonhadora não desistiu e o seguiu até a saída. Parou no portão do colégio, com as mãos trêmulas segurando, uma as grades do portão, a outra, palavra escritas a mão. Ele estava do lado de fora de costas para ela. Assim ele permaneceu, pegou o celular, olhou para a menina de soslaio, colocou o celular no ouvido e ainda de costas para ela... Foi embora.
E este era o cenário: Uma rua onde a brisa fazia uma folha seca de outono voar. Uma menina no portão de um colégio qualquer segurando cartas de um amor sincero que agora, a mesma brisa pegava suavemente de suas mãos, e as joga no chão perto de seus pés.
Ela ainda não conseguia se mover. Não conseguia acreditar. Mas, com lágrimas no rosto, e com aura de nostalgia, conseguiu mover um passo pra fora daquela rua, daquela solidão, onde só quem chorava com ela era a lua minguante, que começara a surgir por trás das nuvens de um outono perdido para ela.
A menina deixou marcada aquela calçada. Ela deixou seu coração ali no chão. E isso era a única coisa que ela queria mostrar a ele: O nome dele tatuado em seu coração que morria com a sua ausência. E agora ele está lá no chão, sozinho e sem vida, sendo velado pela lua e pelos finos flocos de neve que começam a cair.
Em um século onde seus sonhos deveriam aflorar. Mais foi na alvorada de maio onde eles começam a morrer, no coração esquecido e estilhaçado, de uma pequena poetisa.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Sonho Real


Já é tarde, mas a felicidade não me deixa dormir. Às vezes, a preocupação de te perder tentar subir pela minha cama, mas tento esmagá-la virando-me de um lado paro o outro. Olho para o celular, conto os minutos pra te ligar. É bom ouvir e sentir sua voz. Saber que você é meu, mas de uma forma especial, não só como amiga ou conhecida. Mas como alguém que mora em um lugar de cristal em seu coração.
Parece conto de fadas, sempre sonhei com alguém, que olhasse as estrelas junto comigo. Que me dissesse curiosidades sobre a vida e até me entendesse de uma maneira que, às vezes, eu mesma não me entendo. Sempre duvidei de um amor encantado. Achei sempre que tudo era um exagero.
Mas, enfim, descobri que é verdade. Porque sempre que te vejo meu coração bate rápido, sempre que te beijo é como se fosse a primeira vez, sempre que te olho parece que retorno ao primeiro encanto do nosso primeiro encontro.
E quando penso em você longe de mim, meu coração aperta, e sem perceber vem uma lágrima acariciar minha face. Só sei que às vezes, me pego sozinha na beira da praia, pensando em nós dois. E quando olho as estrelas te sinto por perto. E quando vejo meus sonhos penso que com você posso torná-los reais.
As coisas aconteceram rápido, e sem perceber eu pude descobrir com você, o que há no fim do arco- íris. E com o seu nome escrito na areia, percebi que a vida é assim, como a areia do mar. Nós precisamos escrever nela a nossa linda história antes que venha alguma onda e a apague. E se apagar, deixar que a salgada água do mar, leve-a na companhia da brisa, para o infinito conquistar. Para o infinito conhecer. Sem medo de descobrir e se desfazer.
Quero voar com você até uma estrela poder tocar; Até aonde a brisa nos levar. Até onde seu beijo me fazer viajar. Quero estar com você em um futuro certo, feito de encantos que conhecemos hoje, e de fogos de artifícios que veremos amanhã.
Em um sonho que eu sei que é real. E que eu só sinto e vivo quando estou com você.

- Seu selinho aqui!
-Prêmio aqui

sábado, 29 de janeiro de 2011

Não desista!


"Os maiores segredos estão sempre escondidos nos locais mais improváveis, aqueles que não acreditam na magia, nunca irá encontrá-lo"

Porque não pode dar certo?
Ei! Todos podem superar seus limites! Cada um é único e, portanto, dotado de uma força surpreendente e diferente, que às vezes, nem sabemos que existe dentro da gente!
Ei! Basta só olhar para o céu! E ver como as estrelas estão tão distantes, são tão complexas... Mas eu quero mesmo assim tocá-las!
Então, toque! É tudo uma questão de acreditar. De confiar!
Elas estão ali! Basta só você procurar a magia que te move e a força que te rege. Você pode até procurá-la pelo jardim, pode perguntar aos pássaros, pode até ir ao fim do arco-íris. Mas, acho que essa magia e essa força, não estão lá. Ela está em um lugar bem pertinho de você! É bem mais simples do que você pensa... Ela está dentro de você!
Dentro do seu coração! Que muitas pessoas recusam a ter, mas que mesmo assim, tem! Deus fez o homem com perfeição. Com tudo que ele precisa para viver.
Então comece logo! Vá à busca da sua estrela. Saia de casa. Pegue a estrada! Talvez você caia, e se cair, aproveite para colher algumas flores do chão, então levante! Continue... Olhe para o céu e sorria! Feche os olhos e sinta a brisa brincar com você. O ar entrar em seus pulmões e depois você poder voar em direção ao céu! Em direção a aquela estrela lá no alto. Que você outra vez julgava impossível de alcançá-la! Mas veja, você a alcançou! Conseguiu, porque primeiro, você acreditou em você!
Viva para poder tocar as estrelas. Não se importe se você sangrar algumas vezes, não tire seus olhos das estrelas, e da lua cheia que torce e sorri para você! Porque um dia você vai estar lá em cima olhando para alguém lá em baixo e dizendo:
- Ei! Não desista! Basta só acreditar na magia que se esconde dentro de você!


* Recebi um desafio para responder um questionário. Quem quiser ver, é só clicar aqui

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O infinito de estrelas


Eu quero colocar o infinito em paredes do meu quarto!

Sorrisos e palavras voavam ao redor dos amantes. Amantes do céu e das palavras. Amantes daquele momento!
Não foi preciso uma viagem, tão pouco um presente caro. Não foi preciso um jantar a dois no restaurante mais chamativo da cidade. Não foi preciso muitas cordialidades para tornar aquele momento único. Com palavras, olhares e suspiros inesquecíveis.
A rua estava quase deserta, algumas pessoas às vezes passavam ao redor deles. Mas, posso apostar que para eles, aqueles passos eram apenas vultos do vento. Foi incrível como a paixão conseguiu criar um mundo fora do real, onde só havia eles e mais ninguém, para desfrutar aquele perfeito momento.
O céu límpido e estrelado concluía seu perfeito trabalho para o cenário esperado. Eles andavam abraçados no meio da rua. Só as estrelas os acompanhavam, sorrindo.
- O que é o infinito pra você? – A menina pergunta com um doce sorriso nos lábios.
- Considero poucas coisas como infinito... – Ele responde.
- Mas tipo o que? Dá um exemplo...
- Os átomos são infinitos. Porque segundo Lavoisier, na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma, logo eles são infinitos. - Ele falava como algo totalmente racional e sem nenhum tom de sarcasmo na voz.
-Ah, não acredito! Sabe o que é infinito pra mim?! O céu é infinito. O universo é infinito.
- Pra mim não. Acho que o universo tem um fim.
Um carro passa em alta velocidade obrigando-os a subir no meio fio. Estavam sozinhos. Só eles e as estrelas.
- Sabia que o céu da cidade é cinza? - Ele fala.
- Não, é preto... Não está vendo?! – Ela responde enquanto os dois olham o infinito acima dos seus olhos.
- É cinza. E não há muitas estrelas porque as luzes da cidade ofuscam o brilho delas.
A menina olhava para o céu sem entender muito bem. Para ela havia muitas estrelas no céu. No fim da caminhada seus passos foram até a varanda escura da casa dele. A menina sabia que não poderia ficar ali, abrigada nos abraços certos de refúgios de seu amado. Sabia que logo seus pais ligariam a sua procura. Beijos, abraços, suspiros e sorrisos se confundiam no momento dos amantes. Até que as estrelas os chamam mais uma vez. Ela ficou simplesmente encantada em ver como o brilho delas estava mais forte e pareciam ter se multiplicado.
- É lindo não é?! – Ele diz
- É sim... – ela responde. Ambos sem conseguir desviar o olhar do céu.
- Sou apaixonado por isso. – A voz dele tinha um sotaque de paixão no que dizia.
- Eu também...
- São muitas não é?! Agora multiplique cada uma delas... Assim é o céu da minha terra. – Ele agora dizia todo orgulhoso.
Agora a menina conseguia entender. Uma pessoa assim como ele só poderia mesmo ter vindo de um lugar único, um lugar onde as estrelas são vivas e brilham sem limites. Eles se abraçaram mais uma vez. Agora, um beijo, e depois, mais um abraço.
- Eu te amo – ela sussurra em seu ouvido.
- Eu também...
- Agora tenho que ir...
Eles não sabiam se iam se encontrar outra vez. Ele tinha medo de não vê-la por um bom tempo. As saudades já haviam batido no peito, perto da alma da menina, só em pensar que ela tinha que se despedir. Foi então, quando ele disse:
- Ei, pra mim o infinito também está em nós. Está em cada eterno pulsar do meu coração quando te vejo
Com um sorriso no rosto e um olhar apaixonado, ela partiu.
Quando a menina chegou à porta de casa e colocou a chave na fechadura. As estrelas a chamaram mais uma vez. E ela conseguiu ver o mesmo céu que vira quando estava nos braços de seu amado. E como magia, sentiu sua presença poderosamente forte. Como se ele estivesse logo ali ao lado dela, olhando as estrelas e depois com um encontro de olhares, desfrutarem do doce beijo de um amor quase proibido.
Deitada na sua cama, antes de dormir, ela ainda jura ver, sem saber se é sonho ou realidade, seu infinito de estrelas estampados nas paredes do seu quarto.

Créditos: Um pedacinho do céu